A importância da Arte para a alfabetização e para o professor alfabetizador

Patrícia Nakajima

Resumo


Muito antes de ler e escrever, o homem se comunicava por meio de desenhos e pinturas que realizava em paredes de pedras no interior de cavernas. Nessa época ele manipulava formas, gestos, sons e cores não só para dar sentido a algo, como também para se comunicar uns com os outros. Na escola há o espaço destinado à alfabetização, à apropriação da palavra escrita e oral. Quando lemos a palavra livro, temos a sua grafia, seu som e o seu conceito. É projetado em nossa mente sua imagem, seu significado. O sentido que damos à palavra e à imagem ocorre por meio de uma variada rede de relações afetivas, conceituais, cognitivas que articulamos diante delas. Se a aprendizagem ocorre pelos sentidos, a disciplina de arte é a única que verdadeiramente se concentra no desenvolvimento de experiências sensoriais e é assim que a criança vai construindo suas relações com o mundo. Por meio da arte, podemos compreender culturas, reler não o mundo como o nosso particular, de tornar a aprendizagem significativa e a de atribuir significado ao que se lê e ao que se escreve. Este percurso vai sendo construído antes mesmo da criança entrar na escola. Portanto, o presente artigo, ainda que timidamente, tenta demonstrar a importância que a arte possui na vida de quem está sendo alfabetizado e de quem está alfabetizando. Para tanto, exemplificaremos por meio de duas atividades plásticas realizadas nas aulas de arte com alunos dos anos iniciais (3º Ano C) da Escola Municipal Elpídio Reis (Campo Grande-MS) e professores alfabetizadores da mesma escola, em uma parceria com o MARCO (Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul Nelly Martins), demonstrando como a arte se faz tanto desejável como realmente necessária, tornando o processo de aprendizagem significativo para a criança e para o professor.

 Palavras-chave: Arte. Alfabetização. Professor alfabetizador.

 

Abstract

Long before read and write, the man communicated through drawings and paintings realized in stone walls inside caves. At this time he manipulated shapes, gestures, sounds and colors not only to make sense of something, but also to communicate with each other. At school there is space for literacy, ownership of the written and spoken word. When we read the word book, we have the spelling, its sound and its concept. It is designed in our mind, its image, its meaning. The meaning we give to the word and the image takes place through a wide network of personal relationships, conceptual, cognitive articulate before them. If learning occurs through the senses, the discipline of art is one that truly focuses on the development of sensory experiences and that is how the child builds its relations with the world. Through art, we can understand cultures, not reread the world as our particular making learning meaningful and assign meaning to what we read and what we write. This route is being built even before the child enters school. Therefore, this article, albeit timidly, attempts to demonstrate the importance that art has in the lives of those being literate and those who are literate. Therefore, exemplify through two activities plastic made ​​in art classes with students in the early years (3rd Year C) of the Municipal School Elpidio Reis (Campo Grande-MS) and literacy teachers, also from the same school, in a partnership with the MARCO (Museum of Contemporary Art of Mato Grosso do Sul Nelly Martins), demonstrating how art becomes both desirable and indeed necessary, making the learning process meaningful to the child and the teacher.

Keywords: Art. Literacy, Literacy teacher.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.